25 julho 2012

“O nome da rosa”


“O nome da rosa” é um romance de Umberto Eco. A ação decorre numa abadia beneditina nos Alpes Italianos, nos finais de 1327. As mortes de sete monges em sete dias e sete noites afetam o mosteiro e cabe ao frade Guilherme de Baskerville descobrir o culpado. É uma obra cativante pelo facto de ter suspense desde o início e também pela maneira como o autor nos baralha, o que nos leva a desconfiarmos de várias personagens. Contudo, a leitura torna-se um pouco difícil devido ao uso de vocábulos em latim e de alguma linguagem pouco vulgar. Eu recomendo este livro a quem gosta de ação com muito suspense.

Marina Araújo, n.º 22, 11ºE 

 

“O Perfumista” de Joaquim Mestre é um romance cuja ação decorre na vila de Almorim, em que o protagonista, Manuel Gasparim, tem o poder de detetar qualquer tipo de aroma ou cheiro, principalmente os das mulheres. É um livro muito interessante e capaz de prender qualquer leitor à historia, pois não se consegue adivinhar o desfecho,  o que nos motiva a querer desvendá-lo. Por isso, recomenda-se a quem gosta de um livro com suspense. É também de fácil leitura graças à sua linguagem bastante acessível.

Maria José Ferraz, n.º20, 11ºE  

“Nunca me Deixes”


“Nunca me Deixes” é um romance de Kazuo Ishiguro. A narrativa tem como objetivo fazer refletir sobre a questão da clonagem e das diferenças humanas e sociais. Uma das grandes qualidades deste livro deve-se à capacidade do escritor em conseguir, em todos os momentos, criar suspense e prender o leitor à história. Outra grande qualidade da obra é a forma como as ideias estão expostas, isto é, o escritor faz pequenas introduções sobre alguns temas que interrompe a meio e só mais tarde volta ao assunto e finaliza a ideia. Tudo isto faz deste romance uma obra bastante empolgante, entusiasmante e interessante.

Marta Sousa, nº 23, 11ºE

 

“Mariana”



O livro “Mariana” de Katherine Vaz é um romance que narra a história de vida de uma jovem, Mariana, que desde pequena está num convento e lá se apaixona por um militar que posteriormente parte e a deixa. Por um lado, o livro é muito interessante, pois gera um certo desejo de saber o que vai acontecer. Por outro lado, é um pouco triste, porque retrata ao pormenor o momento em que o pai de Mariana a põe no convento e envolve também muitas mortes. Aconselho a sua leitura.

Raquel Silva, n.º 24, 11ºE

"Um crime no Museu Britânico"

Um Crime No Museu Britânico - Ampliar Imagem
    "Um crime no Museu Britânico" de Elizabeth Peters é um romance cuja ação decorre em Londres e relata a investigação de um assassinato no Museu conduzida Amélia e Emerson. Amélia decide fazer a investigação sozinha, revelando apenas alguns factos a Emerson. A sua investigação torna-se complexa devido à hipocrisia da sociedade. Esta obra é interessante e cativante, prendendo o leitor até ao final, que acaba por ser inesperado. Este é um bom livro para os que gostam de investigação de crimes e de todas as peripécias que a mesma envolve.


Rita Dias,  n.º 21, 11ºE






“Sete Pistas para a origem da vida”


        O livro “Sete Pistas para a origem da vida”, da autoria de A.G. Cains Smith, é uma obra de divulgação científica que nos fala de uma teoria estudada pelo autor sobre as moléculas e a origem da vida. Não aconselho a sua leitura, pois não retrata muita ação, é maçador. Apenas salienta teorias sobre a ciência, teorias essas de que já temos conhecimento, devido à nossa vida escolar. Felizmente, ele contém um pouco de romance, o que contribui para tornar a leitura um pouco mais interessante.

Rui Cunha, n.º 25, 11ºE



“Milionário”


O livro “Milionário”, de Janet Gleeson, é um romance cuja acão decorre em França e Inglaterra, principalmente entre os séculos XVII e XVII. Relata a vida de um financeiro mundialmente famoso e a sua sua carreira, que foi marcada por maus e bons momentos. A história é interessante porque é de fácil compreensão e é cativante para quem gostar de saber um pouco mais acerca do dinheiro. Mas a história também fala muito sobre a história francesa daquela época, fugindo um pouco ao tema, o que a torna um pouco aborrecida.

Rui Peixoto, n.º 26, 11ºE



“O Códice Secreto”


 “O Códice Secreto” é um romance de Lev Grossman. É uma história sobre um livro secreto que contém um segredo que nos é revelado apenas no último capítulo da história. É um livro bastante interessante, com partes de grande entusiasmo e que prendem o leitor, mas o seu desfecho é uma desilusão porque acaba de uma forma muito ‘’sem graça’’, todas as expectativas de um final interessante com uma pontinha de amor são dissipadas por um desenlace inesperado.  

Vânia de Carvalho, n.º27, 11ºE

“ O fiel jardineiro”


“ O fiel jardineiro” de John le Carré é um romance que narra uma luta contra uma empresa farmacêutica que usava africanos como cobaias. Embora a narrativa seja sempre agradável e cativante, inicialmente a história desenrola-se de uma forma um tanto ou quanto lenta. Mais à frente, é a emoção de uma boa conspiração e de uma luta desesperada pela descoberta e justiça que fortalece a narrativa. Acima de tudo, é uma obra muito bem escrita e perturbadora uma vez que aborda as injustiças contra a humanidade.


Vânia Melanie Correia, n.º 28, 11ºE 



“O Mistério do Jogo das Paciências”



No livro “O Mistério do Jogo das Paciências” de Jostein Gaarder, tudo se passa em torno de um rapazinho de doze anos que, com seu pai, viaja em busca do Ás de Copas, isto é, da mãe, que partira oito anos antes para a Grécia à procura de si mesma. Pelo caminho, pai e filho são desviados por um misterioso anão para uma aldeia perdida nos Alpes, onde um não menos misterioso padeiro entrega ao rapaz um livro minúsculo escondido dentro de um pãozinho de leite. A viagem real prossegue, em pararelo com o mundo de fantasia, e sucessivas coincidências criam aproximações que vão conferindo um significado inesperado ao desenrolar dos acontecimentos. É um livro que fascina de muitas maneiras, em especial pela forma como o autor constrói uma engenhosa representação do mundo a partir de um jogo de cartas.

Lionel Dias, n.º 19, 11ºE 

“A solidão dos números primos”


“A solidão dos números primos” de Paulo Giordano é um romance em que dois adolescentes, Mattia e Alice, ficam marcados pela tragédia, o que os leva a partilhar uma dor muda que mais ninguém pode compreender. O livro é fácil de compreender e cativante, pois tem uma linguagem muito acessível, sem descrições desnecessárias.  Um aspeto do livro que me desiludiu foi o desfecho, pois Mattia e Alice seguiram destinos opostos.

Liliana Filipa Ferreira, n.º 18, 11ºE

A Solidão dos Números Primos

“ 2001 Odisseia no Espaço”



O livro “ 2001 Odisseia no Espaço” de Arthur C. Clarke é uma história de ficção científica. Começa na pré-história, quando um misterioso monolito negro parece emitir sinais de outra civilização interferindo no nosso planeta. Quatro milhões de anos depois, uma equipa de astronautas é enviada a Júpiter para investigar o monolito, numa nave totalmente controlada pelo computador HAL . Entretanto, no meio da viagem, HAL avaria e tenta assumir o controle da nave, eliminando um a um os tripulantes. O facto de todas as personagens morrerem, leva-nos a pensar que a personagem principal é a humanidade. Por isso, é uma obra apelativa, pois faz-nos refletir sobre questões muito atuais. 

 Jorge Barbosa, n.º 17, 11ºE

“A profecia de Neandertal”, escrito por John Darnton, é um romance que relata uma aventura que ocorre nos montes Pamir, na Ásia Central. A narrativa desenrola-se à volta de uma expedição a estas montanhas com a intenção de descobrir um antropólogo desaparecido. A leitura é bastante interessante, pois a história tem um enredo cativante. O livro revela-se bastante instrutivo, não só pelas questões científicas que aborda, nomeadamente, o homem de Neandertal, mas também devido às reflexões que despoleta sobre as relações humanas.

Joaquim Torres, n.º 16, 11ºE

“ O fiel jardineiro”

 “ O fiel jardineiro” de John le Carré é um romance que narra uma luta contra uma empresa farmacêutica que usava africanos como cobaias. Embora a narrativa seja sempre agradável e cativante, inicialmente a história desenrola-se de uma forma um tanto ou quanto lenta. Mais à frente, é a emoção de uma boa conspiração e de uma luta desesperada pela descoberta e justiça que fortalece a narrativa. Acima de tudo, é uma obra muito bem escrita e perturbadora uma vez que aborda as injustiças contra a humanidade.


Vânia Melanie Correia, n.º 28, 11ºE 

“Viagem ao Centro da Terra”


O livro “Viagem ao Centro da Terra” de Júlio Verne é um romance que relata a história de uma expedição feita ao centro da terra pelo professor  Lidenbrock. Essa expedição tem início na Islândia, no Monte Sneffels, onde existe um vulcão extinto, no qual se localiza a entrada para o centro da terra, e aí é o local começa uma grande aventura . Este livro é bastante interessante porque tem uma história repleta de aventura, embora também tenha partes muito científicas, que são pouco interessantes.

Flávio Rodrigues, n.º 13, 11ºE



“Viagem às Estrelas”


“Viagem às Estrelas” é um livro de Jobert Jastrow, e trata-se de uma obra de divulgação cientifica. Este livro divulga uma série de investigações sobre o espaço feitas por astrónomos, sendo o principal astrónomo o Robert Jastrow. Acho que é um livro interessante para quem gostar de ciência espacial, pois toda a obra é sobre o espaço, e também é um livro de fácil leitura. Apresenta, no entanto, um defeito, que é ser um bocado repetitivo e não ter ação quase nenhuma.

Flávio Cunha, n.º 14, 11ºE 

“A volta ao mundo em 80 dias“



“A volta ao mundo em 80 dias“ de Júlio Verne é um romance de ficção cientifica, sendo Júlio Verne conhecido como o pai deste género literário. O livro fala-nos de uma alucinante viagem à volta do mundo realizada, no século XIX, por um milionário inglês e o seu criado francês, Jean Passepartout. Nela ocorrem imprevistos que são superados e, no meio disso todo, Phileas Fogg encontra o amor da sua vida. Apesar das peripécias, os leitores percebem que todas elas serão ultrapassadas. É um livro com uma leitura fácil, adequada para os jovens leitores, mas eu acho que pode ser lida por pessoas de qualquer idade, pois cada uma delas vai tirar uma ideia diferente da história. É uma história interessante, à qual não aponto grandes defeitos.

Filipe Sousa, n.º 11, 11ºE 

“Invasão do Mar"

O livro “Invasão do Mar” de Júlio Verne é um romance que retrata a história de um salteador, que foge da prisão e se junta aos populares para tentar acabar com a concretização do projeto de um novo mar, o “Mar Sariano”, não conseguindo. Este livro é bastante interessante, porque relata uma história cheia de aventura, e é de fácil compreensão. Mas é um livro que caracteriza demais os espaços onde ocorre a história.

Filipe Pereira, n.º 12 , 11ºE 

“O Códice Secreto”


O romance “O Códice Secreto”, escrito por Lev Grossman, fala-nos de um jovem bancário chamado Edward, que tem por objetivo encontrar um códice medieval, sem ter a certeza da sua existência. Este livro é interessante porque me fazia imaginar os acontecimentos, os estados de espírito das personagens até ao mais pequeno pormenor, mas, como todos os livros, também existem partes de pouco interesse, como as longas descrições. Outro aspeto positivo desta obra é o facto de conter uma critica à sociedade, pois também na vida real existem, hoje em dia, pessoas que se aproveitam dos mais fracos, para seu favorecimento, até há muitas pessoas que fazem tudo pela sua ambição, e o pior de tudo é que quem tudo quer tudo perde, e este livro faz-nos refletir sobre tal facto.

Eulália Marques, n.º10, 11ºE

“A Terceira Tradução”


“A Terceira Tradução” de Matt Bondurant é um romance que nos fala de Walter Rotchild, um egiptólogo que se deixa seduzir e dominar por Erin, um bela mulher que se aproveita dele em seu benefício. É uma obra interessante de ler, pois, no desenrolar da história, surgem acontecimentos que despertam em nós curiosidade e nos levam a querer descobrir o seu desfecho. Um dos aspetos do livro que nos cativa é a utilização de uma linguagem acessível, contudo as descrições em demasia, que não são relevantes para o desenrolar da ação, são uma fonte de desmotivação.

Diana Gomes, n.º8, 11ºE

Nunca Me Deixes


Nunca Me Deixes de Kazuo Ishiguro é um romance verdadeiramente comovente, atravessado por uma noção peculiar da delicadeza da vida humana. Este livro conta-nos uma extraordinária história de amor, perda e verdades ocultas, a história de como Kathy, Ruth e Tommy enfrentam aos poucos a verdade sobre uma infância aparentemente feliz e sobre o futuro que lhes está destinado. É, sem dúvida, um romance deveras intrigante, que nos cativa a leitura desde o princípio, pois faz-nos constantemente interrogar sobre o que vai acontecer de seguida. Perdemos, portanto, a noção do tempo durante a leitura, pois apenas pretendemos conhecer o desfecho desta história.

Diana Ferreira, n.º9, 11ºE

“A Chave dos Encobertos”


 “A Chave dos Encobertos” de Iria Oceano e Diogo Gama é um romance, em que dois investigadores encontram em jornais relatos acerca do 13 de maio na Cova da Iria, em Fátima, e tentam descobrir o que realmente se passou nessa data. Uma das qualidades da obra é ensinar-nos factos acerca do 13 de maio de 1917 (aparecimento de nossa Senhora aos três pastorinhos). Um dos defeitos desta obra é o facto de a história não se ter passado realmente, pois seria uma maneira de esclarecer algumas das nossas dúvidas.
Cláudia Carvalho, n.º 7, 11ºE

“O marinheiro de Gibraltar"


            “O marinheiro de Gibraltar" de Marguerite Duras é um romance cuja maior parte da ação decorre no mar e relata a procura de um marinheiro de Gibraltar. A procura torna-se complicada, pois Anna, que procura o marinheiro, recebe constantemente cartas enviadas por ex-amantes com factos falsos acerca do marinheiro de Gibraltar. Apesar do final não ser o esperado, esta obra é muito interessante, prendendo o leitor e levando-o a idealizar o desfecho ao longo do livro. Recomenda-se a leitura deste livro a todos aqueles que gostam de aventuras e do mar.

Bruno Malheiro, n.º 6, 11ºE

“Rendez vous com Rama, por André Almeida


“Rendez vous com Rama” de Arthur Clarke  é um romance de ficção científica. Este livro fala-nos de uma  viagem em contrarrelógio ao nosso sistema solar, na sequência da descoberta de uma enorme nave espacial, em forma de cilindro, cuja origem era desconhecida. Para a explorar, foi enviada uma equipa com os melhores e mais cautelosos cientistas e militares. É um livro agradável, que suscita a nossa curiosidade para a sua leitura. Apesar de ser um romance curto é muito empolgante, que nos dá uma visão mais alargada do mundo em que vivemos.

André Almeida, n.º 3, 11ºE

Rendez-Vous com Rama - Arthur C. Clarke

‘’O amor nos tempos de cólera’’, por Ana maria Moreira



 
‘’O amor nos tempos de cólera’’ de Gabriel Garcia Marques é um romance que nos fala de um amor sem barreiras na paisagem da cidade de Caribe, no século XIX. É o amor de dois jovens e as suas cartas a transbordarem de sentimentos, que são detidos pelos preconceitos e hipocrisia da época. O livro é incrível e irresistível, fazendo-nos querer continuar a ler para que possamos saber como será o desfecho.

Ana Maria Moreira, n.º 2, 11ºE